Resenha: Quando eu era Joe

Resenha por Brunna Carolinne

Autora: Keren David
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 318

Com apenas 14 anos de idade, Ty (um garoto ingênuo, inseguro e tímido) presencia um crime bárbaro, e a partir de então ele e sua família passam a correr um grande perigo. Percebendo que a testemunha estava sofrendo risco de vida, a polícia decide inserir o jovem e sua mãe no programa de proteção à testemunha. Sendo assim, Ty é obrigado a modificar a cor dos cabelos e dos olhos, mudar de idade (agora ele é um ano mais novo), escola, cidade e até de nome! Ele passa a ser conhecido como Joe, um cara misterioso, popular, que faz sucesso com as garotas e que é um ótimo corredor. Por ser a nova sensação da escola, logo Joe começa a arrumar problemas com uns alunos encrenqueiros. Joe não poderia ser mais diferente de Ty, o rapaz até começa a achar que ser Joe é bem melhor do que ser Ty.
Nem Ty/Joe e nem sua mãe podem revelar suas verdadeiras identidades, só que viver em meio a tantas mentiras não é nada fácil, mesmo aquelas que não são ditas, apenas omitidas, e Ty sabe muito bem disso, já que está escondendo alguns detalhes da violência que testemunhou.
Quando eu era Joe não poderia ter sido uma surpresa melhor! Mesmo tendo um assunto tão peculiar, eu não apostava muito nesse livro, só que fui simplesmente e totalmente arrebatada por sua história, pelos tocantes personagens e pelos temas trabalhados de forma tão sutil. Com maestria, Keren David retrata assuntos densos, como gravidez na adolescência, violência, bullying, automutilação, preconceito e deficiência física. Mesmo que na obra eles não tenham sido tão aprofundados, a autora soube abordar tão brilhantemente que nada ficou parecendo forçado ou estranho.
Apesar de bem jovem, Ty é preocupado com sua família e fica quase que constantemente com medo do que deixou para trás. Ele está tão assustado que até está tendo problemas para dormir - ele tem frequentes e terríveis pesadelos. A sua personalidade também está passando por alterações, e é isso o que Ty mais teme: o que ele está se transformando por dentro.
A obra é narrada em primeira pessoa pelo próprio Ty/Joe, e, por mais que ele não tenha a idade avançada (digamos assim), a trama não é infantil e em momento algum fica chata ou arrastada, muito pelo contrário: a todo instante o leitor fica vidrado na história, querendo saber o que aconteceu e o que vai acontecer, vibrando pelos personagens, torcendo para que tudo acabe minimamente bem. Só o que considero como ponto negativo é a demora para as respostas serem fornecidas, todas foram explicadas praticamente apenas no final. Mas, para quem não é extremamente curioso como eu, isso não será problema.
Essa edição da editora Novo Conceito está muito bem trabalhada e ainda contém um trecho do primeiro capítulo da sequência, Quase Verdade. Quando eu era Joe tem uma história muito bem estruturada, cativante, com ação de tirar o fôlego, personagens encantadores e temática(s) excêntrica(s). Resumindo: ótimo, leia agora.
"(...) Talvez não exista uma verdade única, apenas muitas maneiras diferentes de se explicar a mesma coisa."
pág. 159

6 comentários:

  1. Oi Brunna, achei a temática desse livro super legal e pela sua resenha é uma leitura rápida e com personagens cativantes, gosto muito disso.
    Beijos
    All My Life in Books

    ResponderExcluir
  2. Oi Brunna!

    Esse livro parece ser incrível. A cada resenha minha curiosidade só aumenta haha E não tem nada melhor do que ficar vidrado na história, né? A única coisa que me incomoda, de fato, é essa capa. Acho tão esquisita. Mas nem ligo pra isso se a história valer a pena.

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Essa é a primeira resenha que leio desse livro, mas antes já tinha lido vários comentários positivos, o que também me deixaram animado. Lendo sua resenha dá para perceber que apesar da premissa ser bem simples (e até semelhante a outros livros), o livro consegue conquistar o leitor e isso é sempre bom. Não imaginava que trataria de temas tão diversos.
    Vou ler a obra em breve e espero ter uma grande surpresa como você.

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu não imaginava que esse livro fosse tão interessante,adorei sua resenha e quero muito ler o livro...

    bjsss

    Bianca

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  5. Jurava que era livro único...
    O livro não me chamou mta atenção, mas bom saber que ele mantem o ritmo apesar de td só ser revelado no final...

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON BOOKS - Metamorfose? (Gail Carriger) bit.ly/1oJ8ibU

    ResponderExcluir
  6. Bom, depois dessa resenha, o livro acabou de pular na fila e será um dos próximos, provavelmente semana que vem vou conhecer o Ty/Joe.

    Adorei!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!