Resenha: A Namorada do meu Amigo

Resenha por Brunna Carolinne

Autora: Graciela Mayrink
Editora: Novas Páginas
Número de páginas: 336

Cadu passou as férias de verão na casa da mãe, em outro estado, e agora que as férias acabaram, ele voltou para a casa do pai, onde mora desde criança. O que deveria ser um ano normal revela-se uma verdadeira enrascada. Beto, o grande amigo de Cadu, está namorando Juliana, uma moça que eles conhecem desde criança e que havia se mudado da cidade há anos. Eles simplesmente detestavam a garota, pois ela é mais nova e vivia correndo atrás dos meninos. Só que agora ela cresceu, está linda e super divertida. Assim que Cadu reencontra Juju, ele logo se apaixona. Mas ela está comprometida com o melhor amigo dele! Cadu não quer perder a boa amizade que tem desde infância, mas também não consegue conter a paixão que sente por Juju. O que fazer?
Esse tema - ser apaixonad@ pel@ namorad@ de amig@ - é até clichê, só que complicado. Já assisti a diversos filmes e li alguns livros com essa temática, e, sinceramente, ainda não consegui gostar completamente de nenhuma obra que possui esse foco. Talvez seja por eu não aceitar, de maneira alguma, uma traição, seja ela de que tipo for. Então, quando fiquei sabendo que o lançamento nacional do selo Novas Páginas abordaria essa questão, já fiquei receosa. No entanto, até que eu consegui me divertir com A Namorada do meu Amigo, mas também me irritei demais.
Nada mais justo que começar falando sobre Cadu, já que ele é o personagem principal e narrador do livro. Ele não é chato, algumas de suas atitudes são até fofas, só que a paixão súbita dele pela Juliana não conseguiu me convencer. Ele detestava a menina quando criança, aí, após alguns anos, ele a vê de costas e pronto. Fica completamente apaixonado por ela! Rápido demais. E essa situação, mais para o final do livro, começou a me irritar. Ele desejava ficar com a Juliana, não conseguia tirá-la da cabeça, e queria conversar com ela, mesmo que não tivesse mais nada para falar e saber que isso não era certo. É ficar apertando a mesma tecla o tempo inteiro, sabe? Essas repetições (de situações, atitudes e até conversas) foram me desgastando, me aborrecendo ao extremo.
Mesmo a Juliana sendo a garota por quem o personagem principal da história se apaixona, achei que ela não foi muito explorada. Eu não consegui sentir absolutamente nada por ela, nem amor, nem ódio, simplesmente porque ela não apareceu tão efetivamente na trama, conversando com o Cadu, saindo com ele, mostrando as qualidades que tem, por que é tão legal e os caras se apaixonam por ela. Ao contrário da Alice, irmã do Beto, que foi me conquistando aos poucos. Ela é determinada, divertida e muito madura para a idade, apesar de um pouco doidinha também.
A Namorada do meu Amigo tem umas partes muito engraçadas, a ponto de eu não conseguir segurar a risada de maneira alguma (mesmo estando na recepção  lotada de um consultório médico). Mas não gostei do excesso de diálogos. O livro praticamente só tem diálogo, gente. Quase não possui descrições ou até divagações do Cadu. Sem contar a cena fatídica, que foi muito chocha, breve e soou forçada demais.
A obra é bem rápida de ler, mas deixa a desejar. Tem muitas falhas, o que é uma pena, pois já li outro livro da autora (Até eu te Encontrar, que gostei bastante) e sei o quanto ela tem potencial para escrever uma boa história.
"Os momentos de decisão são importantes em nossa vida, mas nem sempre significam algo bom ou fácil. (...)"
pág. 309

6 comentários:

  1. Vi esse livro na livraria e não me animei! Ainda bem que não comprei! HAHA
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Brunna, tudo bem?
    Temos uma coisa em comum: também não suporto traições, sejam elas como forem. Eu não lerei esse livro, na verdade, não leria nem se você tivesse falado super bem dele, porque realmente não gosto do tema. Quando leio livros assim, fico com uma ressaca do caramba.
    Beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. O meu interesse por esse livro é muito maior do que no livro anterior da Graciela, mesmo sabendo que a temática é clichê. Apesar disso, me surpreende saber que possui tais falhas, que aparentemente não são ofuscadas pelos bons momentos.
    Eu realmente não sei quando vou conseguir ler, mas espero aproveitar um pouco a leitura e não me irritar com determinadas situações, porque aposto muito no talento da autora, mesmo sem conhecê-la.

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Brunna

    Pelo jeito nós compartilhamos os mesmas opiniões sobre esse livro. Eu também tenho uma certa resistência com livros que tenham essa temática, mas fui de mente aberta.
    O Cadu não era legal, não consegui gostar dele, nem me convencer do seu amor repentino pela Juju.
    A juliana, foco de toda essa história, teve pouca atenção.
    Acredito no potencial da autora e espero em breve ler algum outro livro dela e ter outra visão de sua escrita.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bru!

    Eu ainda não li esse livro, então não posso falar nada hahaha. Gostei bastante de Até Eu Te Encontrar e acredito que vá gostar desse também, apesar do que você disse aí (que achei mais questão de gosto pessoal).

    Beijão!

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Acho que essa coisa de "se apaixonar pelo namorado (a) do amigo (a)" como você disse em si já é um tema bem clichê e complicado. Não procuro livros assim para absorver alguma coisa, só pra passar o tempo mesmo. O mais legal que li até agora, foi Tipo Destino da Susane Colasanti, e olha que nem fiquei com raiva ? Porque acho que a amiga da garota em questão era uma amiga da onça kkkk espero ler esse livro em breve para comprar as opiniões. Adorei sua resenha <3

    Beijos,

    - bia


    www.nasuaestanteblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!