Resenha: À Procura de Audrey


Resenha por Brunna Carolinne

Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Número de páginas: 336

Audrey tem 14 anos e poderia ser uma garota como outra qualquer, mas, devido a uns episódios na escola, a jovem não consegue mais frequentar o colégio, raramente sai de casa e nunca tira os óculos escuros, nem mesmo quando está chovendo.
Diagnosticada com transtorno de ansiedade generalizada, o convívio social de Audrey é praticamente nulo: fica próxima e conversa um pouco apenas com a própria família e a Dra. Sarah. Mas tudo começa a mudar quando conhece Linus, o parceiro de games do irmão mais velho. Ele é a única pessoa, dentro de muitos meses, que consegue se aproximar de Audrey e realmente encorajá-la a se recuperar. Ainda que com advertências e ressalvas da médica, Audrey se entrega à amizade com Linus, e, com o tempo, o relacionamento entre eles evolui para algo que não afetará somente a garota. Será se Audrey conseguirá com que tudo volte ao normal?
Há um tempo um livro não me prendia tanto logo nas primeiras páginas, e fiquei surpresa ao notar que estava amando À Procura de Audrey já no primeiro capítulo. Recheado de cenas e falas hilárias e bastante verossímeis, a história narrada em primeira pessoa pela Audrey é muito bem conduzida. Nada acontece rápido ou devagar demais, dando tempo necessário para aquecer o coração, deixar um sorriso bobo nos lábios do leitor, e, às vezes, ainda fazer brotar algumas lágrimas.
A protagonista conseguiu contar perfeitamente bem sua história, transmitiu na narrativa todas as sensações que sentia. Eu ficava muito apreensiva nos momentos tensos, gargalhava das situações engraçadas e meu coração explodia nas cenas fofas, que, aliás, são várias.
Linus é um amorzinho de personagem. Ele é educado, paciente e compreensivo. Sabe ser persuasivo e encorajador quando necessário. Bem do jeitinho que Audrey precisa, uma vez que se sente tão ansiosa, com medo e incapaz. Linus percebe o quanto Audrey é inteligente, divertida e capaz de ultrapassar as barreiras que a própria jovem se impôs.
Em meio a tudo que me deixou encantada e flutuando nesse livro, eu só queria que um minúsculo detalhe fosse explicado. Fiquei esperando, durante a história inteira, a explicação desse pequeno ponto. Por isso, quando cheguei ao final (que é lindo e deixa o leitor satisfeito com o que acontece com a Audrey) e percebi que não obtive resposta para o que queria, não consegui dar nota máxima para a obra. Mas foi só por esse detalhe mesmo, pois toda a ambientação, linguagem, personagens e falas são perfeitas. À Procura de Audrey consegue entreter, divertir e, sutilmente, ensinar. Leitura mais que recomendada!
"[...] a vida é tipo uma escalada: você cai e se levanta de novo. Então não importa se der uma escorregada. Contanto que esteja mais ou menos caminhando para cima. Isso é tudo que se pode esperar. Seguir mais ou menos para cima."
pág. 332

1 comentários:

  1. Oi Brunna
    Nunca li nada da Sophie e estou pretendendo começar por esse. Sua resenha veio na hora certa.
    Não sei se estou me fazendo de trouxa mas, algumas partes, lendo sua resenha, me lembrei de Fangirl da Rainbow. Terei de ler pra tirar essa dúvida.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!